Próximos shows de Luan Vittor

Próximos Shows

Lançamento Luan Vittor - Só Vem

Conheça Luan Vittor

Conheça

Respeitável público com vocês: Luan Vittor

Circense da família Stankowich, natural de Sete Lagoas(MG) e com um sonho de vencer na música. Essa é a máxima do cantor Luan Vittor, de vinte e seis anos, que há oito vem tentando seu lugar ao sol na música sertaneja. Na próxima terça-feira, dia vinte e um de agosto, o picadeiro vai dar lugar ao palco:  a Grand Nature Eventos vai ser testemunha de mais um capítulo na vida de Luan. O lugar não poderia ser diferente: Goiânia, grande celeiro musical e que já despontou grandes nomes da música. Para tal, Luan segue a tradição para lançar sua carreira profissional nesta terra que, para ele, é abençoada para o gênero.

“Escolhi Goiânia por ser um local onde moram grandes ídolos e região onde nasceram grandes nomes do sertanejo. Eu, que já rodei o Brasil inteiro com o circo, sinto que é na capital goiana, que está a bênção que eu tanto preciso, para estrear meu nome e minha carreira no segmento”, completa Luan Vittor.

Suas referências na música sertaneja são nada mais nada menos que: Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Cristiano Araújo e Jorge e Mateus e um fato curioso o trouxe para São Paulo. Ao se apresentar na Exposição de Marabá(PA), Luan Vittor tentou se aproximar dos ídolos Jorge e Mateus. Sem sucesso, resolveu abrir um cartaz na plateia e com muita persistência foi notado pela dupla e convidado a cantar com eles no palco. “Foi uma emoção muito grande, foi um sonho meu, há sete anos eu tentava esta oportunidade. A minha história de persistência e de lutar é o exemplo pra quem tem o sonho. Não desista jamais”, finaliza Luan. Depois disso, Luan veio para São Paulo e foi descoberto pelo empresário Daniel Klaussner, a partir daí o desejo de gravar um DVD.

Desde quando saiu do circo com o violão nas costas, Luan vem compondo e para o primeiro DVD ele se dá por satisfeito a escolha de dez músicas, todas inéditas. Algumas são de parceiros compositores e outras três são de autoria própria como, “Só Vem”, “Seu Melhor Sorriso” e “Não sou tão forte”. No repertório tem ainda: “Amor Vagabundo”, “Cartão Vermelho”, “Abstinência”, “Segue o Baile”, “Vai de uma vez”, “Adeus Barzinho”, “Cada um com a sua sorte”.

É emoção que não se mede, seja no circo ou nos palcos, ambos exaltam a beleza da arte e a fantasia de cada lugar sempre com um personagem principal.